fbpx

Cervicite


O que é a Cervicite?

A cervicite aguda, também conhecida por endocervicite, é uma inflamação do colo do útero provocada por uma variedade de organismos diferentes. Também há a cervicite crônica, que é uma alteração que não causa problemas a mulher e acomete em maior proporção mulheres após o parto e que usam pílula.

Essa irritação pode ser causada por outras doenças sexualmente transmissíveis, como gonorreia, herpes, clamídia e infecções bacterianas. Outra causa possível para a Cervicite é a sensibilidade causada por determinados produtos químicos, como os dos espermicidas das camisinhas e até mesmo dos tampões vaginais.

Sintomas

Os sintomas da Cervicite geralmente não são observados, mas há casos em que se notam os seguintes sinais:

  • Irritação;
  • Vermelhidão no local;
  • Corrimento (sai do colo do útero e pode se exteriorizar pela vagina);
  • Sangramento após a relação sexual;
  • Dor pélvica;
  • Febre.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é realizado por meio de exames ginecológicos, sendo o principal deles é a coleta de amostra da secreção cervical que pode acontecer durante a realização do Papanicolau. Durante esse exame o médico pode observar o colo do útero e colher amostras para a análise laboratorial. Trata-se de um exame simples e indolor, capaz de fornecer um diagnóstico preciso sobre a inflamação.

Prevenção

Para prevenir a cervicite o primeiro passo é usar camisinha em todas as relações sexuais, muitas das bactérias que causam a inflamação são transmitidas por relações sexuais. Manter a higiene sempre em dia também ajuda a evitar a contaminação por micro-organismos presentes no ânus.

Tratamento

O tratamento da cervicite é realizado com o uso de antibióticos específicos contra as bactérias causadoras da infecção e durante sua realização é recomendada a interrupção de relações sexuais. O parceiro da paciente também deve ser examinado para verificar se há alguma bactéria presente no órgão genital masculino para realizar o tratamento.

Caso não haja o tratamento adequado dessa doença, a mulher pode desenvolver enfermidades mais sérias, como infertilidade, doença inflamatória pélvica e aumento da possibilidade da gravidez ectópica.

Compartilhe!

Agende sua Consulta